"Todos os devaneios que me vão na cabeça, que me foram da cabeça e que me hão-de vir até à cabeça. Todas as mentiras e verdades que me foram impostas, todas as torturas que eu vi. Todos os momentos; um principio de vida, o meu desnascer."
Quarta-feira, 5 de Setembro de 2007
FUI AVÔ, QUE ÓPTIMA SENSAÇÃO

Estava sentado na cadeira das necessidades, logo pela manhãzinha, quando ouvi uns barulhos estranhos vindos lá do lado da cozinha. Não me pareciam ladrões… Não me parecia os cães. Bem o que poderia ser então? Nada, pensei para com os meus botões, aliás estava no sítio ideal para pensar e divagar. Assim sendo, deixei-me levar pela minha imaginação e pelo modo tranquilo que me estava a invadir os neurónios. Estava no auge do pensamento quando ouço novamente uns estranhos sons vindos lá do mesmo sítio. Arrebanhei um pouco de papel, esfreguei-o na ranhura do cu, levantei-me à pressa, e dirigi-me ao local do crime.

Quando entrei na cozinha deparo-me com um cenário dantesco. Iziz estava deitada de lado, com um ar feliz e ofegante e toda suja de uma coisa escura. Depois de muito pensar cheguei à conclusão que devia ser sangue.

Quando me aproximei dei de caras com três coisas minúsculas. Meus deuses; eram criancinhas. Ela tinha dado à luz três coisinhas minúsculas. Sozinha, sem ajuda de parteiros e enfermeiras, embora se precisasse estava feita, pois já fecharam as maternidades todas aqui à volta.

A primeira coisa que me ocorreu foi que como ela gosta de assistir à novela da noite na TVI, lá viu a Joana Solnado a dar à luz em pé e sozinha. Da virtualidade e da ficção À realidade foi apenas um pequeno passo e vai de imitar. Por aqui, toda gente sabe como são as crianças, imitam tudo que vêem. A segunda pergunta que me ocorreu foi de quem seria o pai. Bem, essa foi fácil, olhando para eles eram todos iguais aquela coisa ambulante que anda lá por casa que dá pelo nome de Ramsés. Enfim, o rapaz lá se saiu dos eixos e vá de engravidar a parceira, nada de anormal na história, não tivesse eu andado a ajeitar o desgraçado no último cio dela. As costas eram a sua coisa predilecta. Pronto, ok, como bom aluno e inteligente, sai ao pai certamente, resolveu mostrar toda a sua garra e pimba, já está. Iziz, minha filha, deu à luz três lindos meninos, aliás dois meninos e uma menina.

Fui à janela e gritei bem alto, FUI AVÔ!!!!! Lógico que meus vizinhos acharam que eu estava louco, mas eu pouco me importei, tinha acabado de ser avô e não seriam meia dúzia de imbecis que me iam estragar a festa.

A sua graça irá ser; Rafael, Zulmira e Fagundes, lindos não?



publicado por faustofigueiredo às 15:24
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Ana Duarte "Moon" a 6 de Setembro de 2007 às 11:40
Não te eskeças k eu kero um primo...
bjs p Cris e pós priminhos...


Comentar post

o que voçês queriam saber sobre mim
procure aqui
 
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

MEU NOVO BRINQUEDO DO BRA...

XAU

O NOVO BRINQUEDO DO FAUST...

FAUSTO DEIXOU DE SER MILI...

Composição do João

NÃO SOU CANDIDATO A LIDER...

O festival da canção e aq...

O futuro foi feito no ant...

Algo sobre as passitas de...

Fumex

Gilberto Vicente - um esg...

CESARIANA = GAY - Teorias

Resposta estupidas para p...

Informático-dependente

Uma gaivota de Abril, uma...

Velharias

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

tags

todas as tags

links
famoso piquenique
curiosos
alquiler de pisos
alquiler de pisos
blogs SAPO
subscrever feeds