"Todos os devaneios que me vão na cabeça, que me foram da cabeça e que me hão-de vir até à cabeça. Todas as mentiras e verdades que me foram impostas, todas as torturas que eu vi. Todos os momentos; um principio de vida, o meu desnascer."
Quarta-feira, 20 de Junho de 2007
ESSA MODERNICE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Às vezes pergunto-me o que será isso da violência doméstica? Será o marido mandar umas cachaporradas pela cabeça abaixo da mulher? Será a mulher enfiar com uma frigideira de óleo a ferver para dentro das calças do marido?
Após muito pensar cheguei à seguinte conclusão: Nada disso, violência doméstica é tudo que o se passa na nossa cabecita, todas as ideias pecaminosas e ociosas que deram à luz nas entranhas do nosso pensamento (bonito), desde que seja, e isto é muito importante, dentro de nossa casa, local de habitação portanto. Por exemplo:
 
 - O padre lá da freguesia nasceu numa família hardcoremente Católica. Pura violência doméstica em relação à freguesia.
 
 - O Papa Nazi, da religião católica, vem cá fazer uma visita a Portugal. Estão a ver? Violência Doméstica em relação ao País.

 - O bebé daquele casal, meu amigo, é mais feio que um pecado capital. Violência doméstica em relação ao casal.

 - Disse à minha priminha de cinco anos que o Pai Natal é um terrorista fundamentalista islâmico nascido e criado no Iraque. Violência doméstica em ralação ao Barbudo.

 - Comer um chocolate na varanda só para ouvir os meus vizinhos a discutir e pensar que o marido podia dar umas porraditas naquela histérica. Violência doméstica em relação aos ouvidos do vizinho.

 - Desejar dar uns pontapés nos testículos do meu antigo chefe, quando ele tivesse a fazer a dança do ventre para a sua amante. Violência doméstica em relação aos testículos.

 - Colocar o soutien de enchimento da minha irmã, na cabeça da minha cadela e brincar com ela, a fazer de conta que ela era um rabino. Violência doméstica em relação às enormes mamocas da minha irmã.
 
 - Criticar um gajo por beber mais de cinco whisky de malte, em menos de 1 hora. Violência doméstica em relação ao tasqueiro.
 
 - Saber a senha de e-mail de um amigo meu, e de vez em quando entrar lá para peneirar os e-mails enviados pelas gajas e apagar todos antes que ele leia e aproveitar e fazer um perfil abichanado no orkut. Violência doméstica em relação ao computador.
 
 - Ouvir o novo Álbum da Ana Malhoa e adorar todas as faixas. Violência doméstica em relação à aparelhagem.
 
Depois disto cheguei à conclusão, que o meu amigo adorava a rasteirinha esposa. Aquelas palmaditas fofas que lhe dava volta e meia, era puro amor. 


publicado por faustofigueiredo às 16:54
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De elle_josy a 21 de Junho de 2007 às 03:26
Por trás de um senso de humor afiado trouxe à tona um grave problema social, às vezes colocado de lado pelos governos dos países. A violência contra as mulheres tem que ser inibida energicamente em todo o planeta, posto tratar-se de uma violação ao direitos humanos.

Parabéns pela brilhante denúncia!

Josy Mendonça


Comentar post

o que voçês queriam saber sobre mim
procure aqui
 
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

MEU NOVO BRINQUEDO DO BRA...

XAU

O NOVO BRINQUEDO DO FAUST...

FAUSTO DEIXOU DE SER MILI...

Composição do João

NÃO SOU CANDIDATO A LIDER...

O festival da canção e aq...

O futuro foi feito no ant...

Algo sobre as passitas de...

Fumex

Gilberto Vicente - um esg...

CESARIANA = GAY - Teorias

Resposta estupidas para p...

Informático-dependente

Uma gaivota de Abril, uma...

Velharias

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

tags

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds